Make your own free website on Tripod.com

O.V.I.

"Objeto Voador Identificado"

( para 32 passageiros)

Já entrou em fase de testes de vôo um aparelho voador único, sem análogos no mundo, do tipo "asa voadora".

Os construtores, em suas apresentações, evitam a usar a palavra "disco" e explicam em termos técnicos que esta forma do aparelho voador garante a menor resistência no ar. As demonstrações nos mais diversos shows aéreos e exposições de aviões são realizadas com modelos experimentais e maquetas na proporção de 1:24. Existem também modelos controlados por controle remoto, de dimensões maiores

O "disco" é uma aeronave comum de porte médio, comparável ao "Antonov-2". Ele é do tipo "asa voadora", sem fuselagem, nem asas. A função destas é realizada pelo próprio corpo do aparelho que tem um diâmetro de cerca de 15 metros.

A aeronave é equipada com dois motores de empuxo e dois motores auxiliares, todos a jato. Peso na decolagem - 9 toneladas. Teto de vôo - até 8 km. Velocidade - de 150 até 550 km/hora.

O novo aparelho voador, com o nome provisório "EQUIP" tem uma autonomia de vôo de 5 horas ou 6 mil quilômetros. E pode receber a bordo 32 passageiros.

Mais um detalhe importante: os motores do "disco" podem trabalhar com querosene, condensado gasoso e com um novo combustível composto de 70% de água (veja artigo "Aquasin").

O aparelho não precisa de pista de concreto para decolagem e aterrissagem. Ele cria uma almofada de ar e é suficiente uma área relativamente plana com 500 metros de comprimento. Pode ser um campo, trecho de estrada ou até mesmo lençol d'água, pois o "disco" é anfíbio.

Devido à sua multifuncionalidade o "disco" pode ser utilizado em regiões de difícil acesso e em situações especiais. O aparelho transportará pessoas e cargas com sistema de entrega "porta a

porta" como também será utilizado em operações de comunicação e evacuação de pacientes, patrulhamento aéreo, cultivo de solos, etc.

A Guarda Florestal Aérea da Federação da Rússia pretende adquirir 300 destes aparelhos para utilizá-los como "extintores voadores" no combate a incêndios florestais. Nesta função o "disco" possui evidentes vantagens: a sua almofada de ar permite bombear água para os reservatórios instalados a bordo não somente da beira dos rios ou lagos, mas também durante o movimento do aparelho pelo lençol d'água ou até acima ele.

Esta última opção é ideal pois permite encher os reservatórios "até a boca" e garante um farto espalhamento de água numa área incendiada de 100 metros de comprimento e 10 de largura. O "disco russo" já chamou a atenção de estrangeiros.

O modelo em vôo foi filmado pela BBC de Londres e a fábrica russa recebeu visitas de representantes oficiais e especialistas de muitos países - desde a Alemanha até o Japão e a China

É uma máquina de nova geração e, se for conseguido o devido financiamento, estará sendo produzido em série já no próximo ano.

Extraído da revista "Ogoniok" 41, de 7 de outubro de 1996

Retornar ao Menu